Um sonho habitado em uma casinha charmosa mineira com ares parisienses...

Por | quinta-feira, agosto 21, 2014 Deixe um comentário




Um sonho habitado em uma casinha charmosa mineira com ares parisienses, embalada por canções que chegam ao coração e roupas que vestem a alma.

B.Bouclé nasceu da cabeça criativa e “cacheada” da estilista Bárbara Maciel.
(*Bouclé: a palavra vem do francês, e significa cacheado.)

Ela é boca, olhos, gesto, delicadeza e cachos...
Os cachos que tanto a incomodaram na infância e na adolescência e  que são hoje sua marca registrada, literalmente.

Mineira de Caratinga, como o nostálgico Agnaldo Timóteo e o serelepe Ziraldo, Bárbara  Maciel traz no sangue, e na alma, a suavidade de apreciar as coisas simples, e de  colocar uma boa dose de delicadeza em tudo o que faz.

Em sua memória estética, as referências familiares estão presentes. De sua avó materna,  a imagem feminina de uma elegância simples e bem cuidada, com boca e unhas sempre  pintadas de vermelho.

Desde pequena gostava de cor e de desenhar, e a carteira da escola foi seu primeiro universo de expressão. Se não fosse estilista, teria sido bailarina. Este gosto pelas  artes herdou do pai, um sonhador de alma poética. Fez balé clássico durante muitos anos o que lhe proporcionou a suavidade dos gestos. Da mãe, Biba, traz a garra, a tenacidade  e a certeza de ir em frente, empreender e realizar.

Sua trajetória passa de Caratinga para a capital mineira e em seguida, Reino Unido. No  balneário Bournmouth, a menina/mulher e seus grandes olhos de jabuticada, descobriu um vasto mundo que a fez reconectar com sua essência.

E foi neste momento que a moda a encontrou. Durante a temporada britânica pediu à mãe  que lhe mandasse uns biquínis para vender. Inquieta, resolveu botar a mão na massa e  colocar ali um pouquinho da sua alma. Customizou as peças com casinhas de abelha, um  remédio para tentar curar a saudade da filha bebê que ficou no Brasil. Viu que o que  fazia, agradava e vendia. Descobriu sua vocação para a moda.

Voltando ao Brasil, integrou a equipe de estilo da Zem Calçados e por fim chegou à Chicletes com Guaraná. De estilista, a proprietária e Diretora de Criação da marca, ela  ousa no trabalho de estampas, e usa uma atenção toda especial às formas e modelagens. O que tem sido razão de um sucesso que veste mulheres de verdade em todo o país.

Sua alma livre e inquieta quer mais. Busca um espaço para desenvolver o  exercício de seu talento criativo com a maturidade adquirida com os anos de Chicletes.

A B. Bouclé veio escrever um novo capítulo desta história e nasceu com um novo perfume, resgatando a essência desta criadora. Um caminho mais próprio e ao mesmo tempo  acessível que traz cheiro de delicadeza. Uma novidade nostálgica, para mulheres que amam ser mulher.

Sobre o Verão 2015 da marca:

Pensando em maneiras revolucionárias de amar, a estilista escolheu a renda guipir, sua matéria-prima do coração, como base para peças que fogem do convencional. Ao invés de vestidos lady like, elas vêm mais longe do corpo, desabadas, com assimetrias e shapes renovados, como o casulo.

Ícone máximo, o coração vem tanto na estamparia (uma referência ao macramê, que também aparece bordado) quanto em detalhes sutis. Está no decote das costas e aplicado sutilmente. Uma espécie de surpresinha para quem tem paixão pela roupa e cuidado na hora de observar. Símbolo de prosperidade e união (quer amor mais escancarado que o de um casal no altar?), o arroz também tem seu lugar. Vira print especial, maxipaetês e batiza uma das cores da cartela. A ele se somam o coral apaixonado, o verde buquê, o marinho "love you" e o branco profundo.

E como amor exige cuidado, pérolas supersize pontuam as peças, num exercício de preciosismo.